quarta-feira, 26 de julho de 2017

Histórico: manifestação por ‘independência’ leva multidão às ruas em Rio Tinto

Cresce o número de moradores que apoiam o movimento “Liberta Rio Tinto”.



População reivindica da CTRT preferência de compra das casas (Foto: Lenilson Balla)
A população da tranquila cidade de Rio Tinto, no Litoral Norte paraibano, participou de uma grande manifestação histórica na tarde desta quarta-feira (26). Uma multidão percorreu as principais ruas do município de pouco mais de 24 mil habitantes. Os cidadãos reivindicam da Companhia de Tecidos Rio Tinto (CTRT), preferência no direito de compra das residências que são pagas pelos moradores há décadas.
Conforme o presidente da Associação dos Moradores, José Antônio, as casas do grupo da família Lundgren em Rio Tinto, foram “vendidas” e a população não foi informada da “negociação”. Segundo ele, já existe confirmação da venda dos imóveis. “A Companhia hoje pertence ao Grupo Português Avelar. A operação já vinha existindo desde 2012”, revelou.
Assista o vídeo: 
Apoiador do movimento, o prefeito Fernando Naia (PSB), disse que o povo não pode ter medo de ir às ruas. “O prefeito e cidadão que nasceu em Rio Tinto está aqui. Queremos ver mais de 10 mil pessoas nas ruas, esse movimento não vai parar por aqui. É apenas o começo de uma luta”, frisou.
O administrador paroquial da Matriz Santa Rita de Cássia, padre Isaías Alfredo, falou que a manifestação representa um “projeto de liberdade” e que a Igreja é solidaria com as causas da comunidade. “Nós aprovamos está luta em todos os sentidos. Ao povo de Deus, não tenham medo de lutar pelos seus direitos. A luta segue, vamos caminhar para vitória. Deus está conosco”, profetizou o líder religioso.
Um dos representantes do Poder Legislativo municipal, cacique-geral e vereador Sandro Gomes (PDT), classificou o protesto de “grito pela independência”. Em entrevista ao PBVale, o parlamentar afirmou que existe um número considerável de residências que foram reformadas pelos moradores. “Não acho justo ter acontecido à venda, deixando toda comunidade amedrontada. A população indígena apoia os nossos irmãos”, garantiu.
Um documento foi entregue no escritório da Companhia pela – Comissão da Mobilização Popular Liberta Rio Tinto – pedindo informações a respeito da negociação com o Grupo Imobiliário Avelar e de mudanças na direção local da empresa.
Confira abaixo imagens feitas pelo repórter Felipe França: 
Procurado pela reportagem, o gerente administrativo e financeiro da nova diretoria da CTRT, Ruy Duarte, informou que nada mudou entre corporação e os inquilinos. Mas preferiu não falar a respeito das alegações dos organizadores do protesto. Durante a semana, uma nota foi entregue nas residências, além de carro de som informando que a notícia da venda dos imóveis não era verdade.


Índios Potiguara da Paraíba.Com
Da Redação, PBVale