sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Ricardo assina Ordem de Serviço para construção de ponte na Baía da Traição

Serão beneficiadas com a construção do equipamento mais de 8 mil pessoas diretamente.



Ponte sobre o Rio Sinimbu. Foto: assessoria
O governador Ricardo Coutinho assinou, na terça-feira (3), a Ordem de Serviço para a construção da Ponte sobre o Rio Sinimbu, obra que vai beneficiar os indígenas da Aldeia São Miguel, em Baía da Traição, Litoral Norte do Estado. A previsão é que dentro de 120 dias os moradores, inclusive crianças e idosos, deixem de correr riscos diários, tendo de fazer a travessia sobre uma ponte de madeira. Com recursos próprios do Tesouro Estadual, serão investidos R$ 715.967,42 na nova estrutura, que terá vigas de concreto armado pré-moldadas.
Participaram da solenidade de assinatura da Ordem de Serviço os secretários João Azevedo, da Secretaria de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia; da Secretaria Executiva da Pesca, Sales Dantas; o diretor-superintendente do Departamento de Estrada de Rodagem (DER), Carlos Pereira; e os deputados João Gonçalves, Ricardo Barbosa, Edmilson Soares e Trócolli Júnior, além de lideranças indígenas e comunitárias. A prefeita de Mamanguape, Eunice Pessoa, também esteve presente.
Na ocasião, Ricardo destacou a importância da obra para a comunidade indígena da Baía da Traição, e que o Estado tem promovidos ações a favor de todos os paraibanos. “Há cerca de um ano, inauguramos os acessos às aldeias indígenas, com recursos próprios do Governo do Estado de mais de R$ 3,2 milhões”, disse. “É um compromisso meu colocar a nação Potiguara dentro da agenda pública. Um Estado que não consegue reconhecer os seus membros, as suas etnias, os seus segmentos, não é de todos. Temos de construir um Estado para todos, principalmente para os que mais precisam”, prosseguiu.
Já o secretário João Azevedo ressaltou a relevância social que a construção da ponte sobre o Rio Sinimbu terá para as comunidades indígenas. “A importância de uma obra está, sobretudo, no seu objetivo maior, que é promover melhorias na vida das pessoas. É um equipamento que custará relativamente pouco diante das grandes obras que o Governo do Estado tem realizado, mas que melhorará significativamente a vida dessa comunidade, que sonhava há muito tempo em deixar de correr riscos”, afirmou.
Serão investidos R$ 715.967,42 na nova estrutura.
Expectativa – Além de lideranças políticas do Vale do Mamanguape, a solenidade de assinatura da Ordem de Serviço foi prestigiada por muitos indígenas, que esperam com ansiedade ver a obra concluída.
Maria do Socorro da Conceição cresceu na aldeia São Miguel. Ela diz não ter ideia dos acidentes que já aconteceram por conta das péssimas condições estruturais da atual ponte. “Essa ponte foi construída pela própria comunidade, que compra e coloca as tábuas quando estão podres. Tenho três netos que passam todos os dias no ônibus da escola em cima dessa ponte. Fico com o coração na mão. Quero que essa obra seja feita logo”, disse.
Juliane Ferreira, da aldeia Estiva Velha, destacou que a obra vai proporcionar inclusão aos moradores de mais de 15 aldeias beneficiadas diretamente. “Vejo diariamente a situação de quem é deficiente físico ao passar sobre essa ponte – se é que podemos chamar de ponte. Quando estiver pronta, essa ponte vai melhorar até os nossos festejos religiosos”, comentou.
Ao todo, serão beneficiadas com a construção do equipamento mais de 8 mil pessoas diretamente, de aldeias como Laranjeira, Santa Rita, Estiva Velha e Bento.

Índios Potiguara da Paraíba.Com
Com PBVALE

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Ministro do Planejamento garante reabertura da sede da Funai em João Pessoa


O líder do governo na Câmara, deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), participou de uma reunião no Ministério do Planejamento ao lado do deputado estadual Ricardo Barbosa, do prefeito da cidade de Cajazeiras José Aldemir e do cacique geral da tribo dos Potiguaras na Paraíba, Sandro Gomes. Entre outras pautas foi debatida com o ministro Dyogo Oliveira a recriação da sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) em João Pessoa, que havia sido transferida há alguns anos para a capital do Ceará, Fortaleza.
Segundo Aguinaldo, o ministro confirmou a volta da sede da Funai para a capital paraibana, notícia muito comemorada pela comunidade indígena do estado.
“É com muita alegria que podemos dar esta notícia do retorno da Funai para João Pessoa. Nosso estado conta com uma das mais populosas etnias indígenas do Nordeste, principalmente concentrada no Litoral Norte, então essa parcela da população que tem seus direito individuais assegurados encontrava uma certa dificuldade quando precisava do apoio do órgão, que estava distante. Essa volta só tende a beneficiar ainda mais os indígenas paraibanos” comemorou.
A comitiva ainda tratou sobre o movimento Liberta Rio Tinto e o ministro se mostrou sensível à causa, prometendo se aprofundar no assunto e analisar com atenção a situação.

Índios Potiguara da Paraíba.Com
http://www.paraiba.com.br / Assessoria 

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Estado anuncia concurso com mil vagas para professor

Anúncio feito nas redes sociais do socialista projetou para o dia 5 de outubro a divulgação do edital do certame


O governador Ricardo Coutinho (PSB) anunciou, nesta segunda-feira (25), a realização de um concurso para o magistério estadual, com mil vagas para o cargo de professor de Educação Básica 3, distribuídas em 12 disciplinas. O anúncio feito nas redes sociais do socialista projetou para o dia 5 de outubro a divulgação do edital do certame. As informações são do Portal Correio.
De acordo com Ricardo Coutinho, este será o terceiro concurso na Educação realizado por sua gestão no estado. 
Segundo ele, serão oferecidas 200 vagas para professor de Língua Portuguesa e 200 para Matemática. Para as disciplinas de Geografia, História, Biologia e Química serão disponibilizadas 100 vagas, cada, além de 60 vagas para professor Física, 40 para Língua Inglesa e Educação Física.
Completando as vagas do concurso, ainda vão ter 20 oportunidades para Sociologia, Filosofia e Artes.
As provas deverão ser realizadas nos municípios sede de cada uma das 14 Gerências Regionais de Ensino.
Assista o vídeo:

Índios Potiguara da Paraíba.com
Com: PBVALE
Por Alexandre Freire

Escola Municipal de Mamanguape-PB fez homenagem a Professora Iracema Soares, índia potiguara

Alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Iracema Soares, Mamanguape-PB


A Escola Municipal Ensino Fundamental Iracema Soares desenvolveu o Projeto Escolar "Mamanguape em tempos de glória (1850-1900) , e que culminou com um desfile cívico, neste domingo 24/09. 
O tema abordou o período áureo da cidade, no qual destacou-se os grandes acontecimentos históricos do município...
Com recortes temporais, a exemplo da Cultura Oitocentista, abordando a  sociedade de época, com extrema valorização da população indígena local, Os Potiguara.
Ao retratarem esse grupo, resgataram a importância dos indígenas, para a formação  da cultura nacional.
Além de apresentarem o cotidiano e suas tradições, foi feita uma homenagem a Professora Iracema Soares, índia potiguara, filha do município de Marcação e cuja a escola recebe o seu nome.

Vejam Fotos:












Índios Potiguara da Paraíba.Com
Com: Texto e Fotos:
Ana Cristina da Silva
Historiadora/Gestora Escolar.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Trilhas dos Potiguaras no Litoral Norte da Paraíba ganha espaço cultural

A iniciativa surgiu por meio da demanda de turistas que procuram nas Trilhas um lugar característico.


A iniciativa surgiu por meio da demanda de turistas que procuram nas Trilhas um lugar característico.
A iniciativa surgiu por meio da demanda de turistas que procuram nas Trilhas um lugar característico.
Com a finalidade de fortalecer a cultura indígena na perspectiva do ecoturismo, a Secretaria de Executiva de Turismo (Seted) em parceria com a Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), demarcaram no ultimo mês de maio, no Alto da Cardosa, limite entre as Aldeias Lagoa do Mato e Alto do Tambá, na Baía da Traição, o local de construção do Centro de Cultura Potiguara. O projeto terá participação efetiva dos jovens Potiguaras
O Espaço contará com 27 metros de diâmetro. Dentro serão alojadas ocas temáticas e um centro de rituais indígenas, com o objetivo de envolver o turista na atmosfera icônica do lugar e valorizar a história, a gastronomia, o artesanato e os rituais religiosos dos Potiguaras.
A iniciativa surgiu por meio da demanda de turistas que procuram nas Trilhas um lugar característico, onde a cultura indígena seja apreciada.
O turista vai ter uma experiência enriquecedora, afirma o secretário executivo de turismo, Ivan Burity. “Conhecendo como os índios moravam, provando da sua gastronomia, tendo seu “momento índio”, ou seja, se caracterizando, usando grafismo corporal e adereços indígenas, tendo inclusive a oportunidade de adquirir o artesanato Potiguara”, declarou.
Fazem parte do ambiente das Trilhas dos Potiguaras 32 aldeias que se adaptaram a urbanização e a modernidade, sem migrar do seu lugar de origem, que é o Litoral Norte da Paraíba. Ainda segundo Ivan Burity, é muito importante que a cultura Potiguara seja fomentada primeiramente entre os próprios nativos. “Preservar a cultura indígena é preservar o conhecimento, a história, e a razão de ser do índio, além do sentimento de pertencimento”, revelou.
Com a construção do Espaço as secretarias também pretendem dar oportunidade de emprego e renda para a juventude Potiguara.
O projeto conta com o apoio do Fórum das Trilhas dos Potiguaras, das Lideranças Indígenas locais, das Prefeituras da Baía da Traição, de Marcação, de Rio Tinto e da Funai.

Índios Potiguara da Paraíba.Com
Por Ana Célia Macedo
O Concierge Online