terça-feira, 5 de agosto de 2014

Índios do sul da Bahia são convidados para ir à Alemanha

Cidade de Santa Cruz de Cabrália hospedou campeões mundiais durante a Copa do MundoFoto: divulgação


Não foram só as belas paisagens baianas de Santa Cruz Cabrália que chamaram a atenção da seleção da Alemanha durante a Copa do Mundo 2014. Os atletas também se encantaram com a cultura indígena e, por isso, convidaram os índios para irem à Europa.

"Fomos avisados que os alemães têm interesse em levar quatro lideranças ao governo da Alemanha, para que eles possam entender e acompanhar melhor a situação do nosso território, da saúde e da educação e, junto com o governo brasileiro, proporcionar benefícios para a nossa comunidade. Já pediram nossos documentos. Essa parceria está sendo muito importante", contou o coordenador do Movimento Indígena da Bahia, Zeca Pataxó.

O contato intenso com a comunidade do povoado de Santo André, em Santa Cruz Cabrália, sensibilizou os alemães que deixaram diversos legados para os moradores.

O cacique Piki Pataxó, uma das lideranças indígenas da região, falou sobre as contribuições deixadas pelos estrangeiros. "Ganhamos dois presentes: a divulgação de Santa Cruz Cabrália, que hoje está conhecida no mundo inteiro, e o veículo para prestar apoio à saúde da nossa aldeia", disse o cacique que ficou conhecido por liderar a "dança dos guerreiros" apresentada à seleção alemã e reproduzida pelos atletas após a conquista do tetracampeonato.

O legado dos alemães não ficou restrito à saúde. Os atletas visitaram também a escola municipal Santo André quando, na oportunidade, doaram uma camisa autografada pelo time e sete bicicletas.

De acordo com a secretária da diretoria, Elisabete da Luz, a camisa já está em São Paulo para ser leiloada. "O dinheiro (arrecadado com o leilão) será revertido para a compra de material escolar. As bicicletas serão vendidas ou leiloadas para ajudar nos projetos sociais de Santo André". A secretária informou ainda que o colégio também receberá recursos da seleção alemã para que, duas vezes por semana, os 72 alunos tenham atividades pedagógicas e recreativas nos dois turnos.

Para estimular a prática de esporte nos moradores de Santo André, os alemães estão construindo um campo de futebol que ficará à disposição dos atletas amadores. A obra está em fase de conclusão e mais da metade da grama já foi plantada.

O estudante Welington Ramos é um dos jovens que aproveitam as horas livres para "bater o baba" na comunidade. "Esse campo vai ser bom pra gente. Antigamente tinha um campo que não dava nem pra definir onde era mato ou barro. Vão abrir treinos para criança e para adolescentes que não tinha [antes], além dos adultos que já jogavam aqui".

Ainda na área esportiva, o Campo Bahia, local onde a seleção campeã da Copa 2014 treinou, deve ser utilizado para preparação de equipes. "A empresa está pensando em fazer deste campo um centro de treinamento para futuros times ou seleções. É isto que está sendo trabalhado neste momento", explicou o engenheiro da obra, Mário Assis.

O local onde os alemães ficaram hospedados servirá para incrementar ainda mais o turismo na região, já que será a mais nova opção de hospedagem na Costa do Descobrimento."O resort está aberto para pessoas que querem ficar em lugar pequeno, mas luxuoso. É possível alugar casas ou quartos", explica Jakub Halicki, diretor do empreendimento.


FONTE: PORTAL BRASIL